Magritte
Search e Contactos
Blogger

Feed Tugir Google Reader
Google


View blog authority

Home Page
Página Principal


Portugal

Mail@Mail:
Geral Tugir
Luis Novaes Tito [LNT]
Carlos Manuel Castro [CMC]


Portugal 2007



Arquivos
Janeiro 2004

Fevereiro 2004

Março 2004

Abril 2004

Maio 2004

Junho 2004

Julho 2004

Agosto 2004

Setembro 2004

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Fevereiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Novembro 2005

Dezembro 2005

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Setembro 2007


Apontadores, Alojamentos e Ferramentas
APDeites
APDSI
Blogo
Blogopédia
Blogs no Sapo
Blogservatório
Dead Links
Directório Paralaxe
Frescos
Gartner
NewsFeeder
Posto de Escuta
Trackback
Weblog.com.pt/


Para saber...
Destakes . Today's Front Pages

Estudos sobre o Comunismo
Opus Dei
Grande Oriente Lusitano
News Feed




Blogs

<- A ->
Abencerragem
Abjurado
Abrangente
Abrigo de Pastora
Abrupto
Absolutamente Ninguém
Absorto
Abstracto Concreto
Actos Irreflectidos
Adufe 4.0
Africanidades
Água Lisa (6)
Aguarelas de Turner
Alberto Velasquez
Aldrabas, Batentes e Fechaduras
Alfragide XXI
Algures Aqui
Aliviar o Pensamento
Almocreve das Petas
Um Amor Atrevido
Amicus Ficaria
O Amigo do Povo
Anarca Constipado
Arcádia
Ardelua
Arrastão
Arroios
A Arte da Fuga
Arte de Opinar
O Artolas
Aspirina B
Atento
Atribulações Locais
Átrium
Avatares de um Desejo
Avenida Central
Axonios Gastos

<- B ->
A Barbearia do Senhor Luís
Bazonga da Kilumba
Bem pelo contrário
Bica e Bagaço
Bichos Carpinteiros
O Bico de Gás
Bisca dos 9
Blasfémias
Blogame Mucho
Blogdozé
Blog Operatório
Blogotinha
Bloguítica
Blue Lounge
Bomba Inteligente
Bonfim
Briteiros
Butterflies & Fairies

<- C ->
O Cachimbo de Magritte
Caetera
Cais da Linha
Câmara Corporativa
Canhoto
Cão com Pulgas
Carlos Alberto
O Carmo e a Trindade
Carreira da Índia
A Causa foi Modificada
Causa Liberal
Causa Nossa
Mas Certamente que sim
Cinco Dias
Claro
Click Portugal
Cogitando
Confraria das Bifanas
Congeminações
O Condomínio Privado
Contra Capa
Corta-Fitas
Crítico
Crónicas Alfacinhas

<- D ->
Dar a Tramela
Descrédito
Despertar da Mente
A Destreza das Dúvidas
Destak
Devaneios Desintéricos
2 + 2 = 5
2 Dedos de Conversa
Defender o Quadrado
Dia da Espiga
O Diplomata
DoteCome Blog
- 273,15º C

<- E ->
Economia & Finanças
Elba EveryWhere
E.N 101
Ensaio Geral
Errante
Escaninho
O Escudo
Espumadamente
Esta Lisboa que eu Amo
Estrada Poeirenta
Estranho Estrangeiro
Expresso Conspiracy
Expresso Direcção

<- F ->
Faccioso
Fayal
Faz-te ao Largo
Filhos Perdidos
Fim de Semana Alucinante
Food-i-do
Foram-se os Anéis
A Forma e o Conteúdo
Forum Campo de Ourique
Forum Cidadania
Forum Comunitário
Freelance
French Kissin'
Fumaças
O Futuro Presente

<- G ->
Galo Verde
Gazeta Lusitana
Geração Rasca
Gestão/Marketing
Glória Fácil
Grande Loja Queijo Limiano

<- H ->
Há Mouro na Costa
Hoje há Conquilhas
O Homem do Leme

<- I ->
Ideias Soltas
Ilhas
A Ilusão da Visão
In Absentia
Inclusão e Cidadania
Incoativo
Incontinentes Verbais
Insinuações
O Insurgente
A Insustentável Leveza
Íntima Fracção

<- J ->
Jardim de Luz
JNPDI
João Soares
Jornalismo e Comunicação
JS Famalicão
JS Tomar
O Jumento

<- K ->
Klepsýdra
Kontrastes 2.0
Kontratempos

<- L ->
Lapas do Almonda
Legalices
A Lei do Funil
Letras com Garfos
LiBlog
Linha de Cabotagem
Linha de Conta
Lisboa Lisboa
LisbonLab
Lisbon Photos
Da Literatura
Lóbi do Chá
Loja de Ideias
Luminiscências
Lusofin
Luz e Dias

<- M ->
Macroscópio
Mader Focar
Mais Actual
Malaposta
Manos Metralhas
Mar Salgado
Margem Esquerda
Margens de Erro
Marquesa
Marretas
Ma-Shamba
Mau Tempo no Canil
Meia Laranja
Meia Livraria
Memória Virtual
Minha Rica Casinha
Miniscente
Miranda e Eu
Miss Pearls
Mitos Rurais e Urbanos
O Mocho II
A Montanha Mágica
Mudar a Máquina do Estado...
Muito cá da Casa
O Mundo Perfeito
Mundo Pessoa
Murcon
Murro no Estômago

<- N ->
Nada mais Claro
Nelsu, uma preta!
Nimbypólis
A Nossa Rádio
Os Nossos Queridos Jornalistas Desportivos
Notas ao Café
Notas Verbais
Nova Floresta

<- O ->
Objectiva 3
Ocasionalidades
Office Lounging
Oito Cinco Oito (858)
Ondas 3
On the Road Again
Opinar para Avançar
A Origem das Espécies

<- P ->
Palavras de Ursa
Pantalassa
A Par e Passo
A Partir de Inglaterra
Passado/Presente
Os Pássaros
Pé de Meia
Pedro Santana Lopes
Penamacor
Penduras
Pensamentos
Pequenos Nadas
O Perdigueiro
O Plagiário
Poeta sem poesia
Poetry Café
Política Maluca
Eu sou o Politicopata
Ponte Europa
Ponto Média
Pornograffiti
Porto das Crônicas
Por Tu Graal
Portugal dos Pequeninos
Do Portugal Profundo
Povo de Bahá
PS Ajuda
PS Belém
PS Lumiar
Publicista
Pura Economia
Puro Arábica

<- Q ->
Quarta República
Quase em Português

<- R ->
RandomBlog02
The Record Keepers
Regi Linda
Relações Internacionais
Respirar o Mesmo Ar
O Restaurador da Independência
Retórica
Retorta
Revisão da Matéria
Rititi
A Rosa
Rua da Judiaria

<- S ->
Santa Terrinha
Saude, SA
Sem Estrada
Setairis
Sinais Tortos
Sobre o Tempo que Passa
Solidariedade e Cidadania
A Sombra da Bananeira
A Sombra do Convento
SOS Acriticismo
Substrato
Suspeitix

<- T ->
Tasquinha
Tempo dos Assassinos
O Tempo das Cerejas
Timshel
Tomar
Tomar Partido 2
Toxana
Tralapraki
31 da Armada

<- U ->
Último Reduto
Ultraperiférico

<- V ->
Vento Sueste
Véu da Ignorância
A Vida Breve
Vida das Coisas
25 centímetros de neve
VoxBlogs Magazine
A Voz do Povo


RIP
<- A ->
Abnegado
Abrir Lisboa
Adufe
Água Lisa (0) (Bota Acima)
Água Lisa (1)
Água Lisa (2)
Água Lisa (3)
Água Lisa (4)
Água Lisa (5)
<- B ->
Barnabé
Blogolento
Bombyx Mori
<- C ->
O Carimbo
Cidadania Europeia
Cidadão Livre
Cidadãos por Lisboa
<- D ->
O Desenvolvimento Sustentável
<- E ->
O Espectro
Estaleiro
<- F ->
Forum Cidade
<- G ->
Guterres 2006
<- J ->
Janela para o Rio
Jaquinzinhos
O Jumento (Blogdrive)
<- M ->
Manuel Alegre Campanha
Manuel Alegre-Alargar a cidadania
Manuel Alegre - O Quadrado
Manuel Alegre(SG-PS)
<- P ->
O País Relativo
O Pastelinho
Penduras (antigo)
Pulo do Lobo
<- S ->
SIM (Portal)
De Socas nos Pés
Super Mário
<- T ->
Ter Voz
Terras do Nunca
Tratado da Constituição Europeia
<- W ->
Westerpart
<- V ->
Victum Sustinere
Viva Espanha
Votaria SIM
Vozeirão Virtual
<- X ->
Xicuembo


Portal do Governo - Programa XVII Governo (PDF)
- Programa Eleitoral PS (PDF)

Presidência da República

Comissão Nacional Eleições . TuCows

C/Net . TuCows

Apdeites . PTbloggers

You Tube . Metacafe

BlogPulse . BlogIceRocket

SNAP . SNAP

Google Search . Dir M Busca

Blog Search . Technorati

UEFA

More blogs about http://tugir.blogspot.com


Jiminy Cricket

Sitemeter Summary Sitemeter Referrals Sitemeter Gráfico Contador (ext) Imagens Webmail Blogger www2 Dicionario




Comunicação Social (Portuguesa)
Jornais
Açoriano Oriental
Antena 1 (P. Rolo Duarte)
A Bola
Correio da Manhã
Democracia Liberal
Destak
Diário dos Açores
Diário de Aveiro
Diário Digital
Diário Económico
Diário de Notícias
Expresso
Fábrica de Conteúdos
O Jogo
Jornal do Fundão
Jornal de Negócios
Jornal de Notícias
Lusa
O Primeiro de Janeiro
O Público
Rádio Clube Português
Rádio Comercial
Record
RTP
Sábado
Sapo XL (ver SIC directo)
SIC
SOL
TSF
TVI
TVNet
Visão
SICn ao vivo
SICn ao vivo


Comunicação Social (Estrangeira)
Jornais
Al Jazeera English
BBC
CNN
Le Figaro
Google News
Guardian Unlimited
Lisbon Times
Le Monde
El Mundo
MSNBC
NASA TV Public Channel
The New York Times
El Pais
Reuters
Time
The Times
USA Today
Veja


Outros WebSites

Ingrid Betancourt
Ingrid Betancourt

Liberdade Sequestrados FARC
Assinaturas Sequestrados FARC
Referências Sequestrados FARC

Stop Executions
Stop executions now

1º Aniversário TUGIR
1º Aniversário
Post Aniversário
Textos Blogs



2º Aniversário TUGIR
2º Aniversário
1º Post Aniversário
2º Post Aniversário
3º Post Aniversário
Textos Blogs



Jorge Sampaio
Comunicação de 2004-07-09
(Sampaio - Comunicação ao País)


Jorge Sampaio
Comunicação de 2005-03-12
(Sampaio - Posse XVII Governo)


Jorge Sampaio
Comunicação de 2004-12-10
(Sampaio - Dissolução AR)


Jorge Sampaio
Comunicação de 2005-07-17
(Sampaio - Posse XVI Governo)


José Sócrates
XV Congresso PS 2006
(Sócrates - Encerramento)


Aníbal Silva
Intervenção de 2006-03-09
(Silva - Tomada de posse)


Internacional

Tony Blair
Intervenção de 2005-06-23
(Blair - Parlamento Europeu)


Tugir em português
Magritte


online
domingo, abril 30, 2006
 
capa Blair[0.533/2006]
A tradição política continua a ser a mesma de sempre

Como o crepúsculo é tão propício em opróbrios.
É política! E esta continua a ser o que sempre foi.
Em fim de mandato argumenta-se tudo. O líder adequado de ontem torna-se na besta de hoje.
Na próxima quinta-feira Tony Blair sofrerá uma derrota eleitoral, a juntar a uma semana pretérita fértil em casos nada abonatórios, por causa de vários Ministros envoltos em escândalos políticos e pessoais.
A Blair resta sair pelo próprio pé e não a pedido, como têm manifestado.
Depois da saída do poder vem o período de ressaca. Assim que o tempo se encarregar de cumprir, indiferente a tudo e todos, o seu passo, talvez lá para o início da próxima década, Blair será reconhecido como um dos melhores Primeiro-Ministro britânico de sempre.
CMC
11:39:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (4)




 
Mosquito 42[0.532/2006]
Piper Quebec Piper

A verdade, verdadinha é que não sei muito bem o que será um popup em hardware. De qualquer forma, antes de borregar por uns tempos deste mundo Blogos porque preciso de variar do permanente zigzag a que os cumulonimbus me obrigam e antes de que entre num deles e me escarrapache, sem apelo nem agravo, no cucuruto do Kilimanjaro, ergo a minha taça de Espumante para um brinde sem turbulência.
A escrita criativa é assim mesmo. Bolachinhas e mais bolachinhas, incrementos e picanços, voltas de pista com o trem em baixo, rodas no chão ao primeiro terço não vá o peso à descolagem ter sido mal controlado e o fim da 36 sejam os brakes que não consegui activar.
Vou, como já disse, borregar um pouco ou, como se costuma fazer nos tempos que correm, evocar o conceito absurdo do "sistema em baixo" porque sinto o mainframe a falhar e que o storage silo robot está com péssima performance.
Mas volto de certeza. Talvez mais cedo do que penso porque gosto do que se faz aqui.
Torre de Lisboa, Lima November Tango 2642, autorização para descolar.
LNT
6:57:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
Irão[0.531/2006]
Ainda considera que o Irão nuclear não é uma ameaça para o mundo?
O Irão acelerou o processo de enriquecimento de urânio. Não quis fornecer qualquer informação à AIEA. Ocultou e continua a sonegar informação à Agência Internacional. Conforme o relatório da AIEA entregue sexta-feira à ONU indica.
Teerão diz que está de boa fé, os fins são puramente pacíficos, assim como tranquilas são as intervenções do Presidente iraniano apelando à supressão do Estado de Israel.
Se alguém continua com dúvidas de quais as intenções deste poder político iraniano, tente perceber o porquê de tanto secretismo e tanta diligência em apressar o enriquecimento de urânio.
O Irão representa actualmente uma ameaça global. Se o processo nuclear não for travado quanto antes, a ameaça transformar-se-á em chantagem feita por um grupo de fanáticos. Aí assim, o desconforto de hoje pode tornar-se num pesadelo. Chantagem petrolífera e nuclear. Autênticas bombas para o mundo.
CMC
12:18:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
América do Sul[0.530/2006]
Nunca pensei

Até que enfim os amigos das grandes potências sul americanas provocaram desagrado ao pseudo-biblista-bolivarista.
Queria o señor de Caracas determinar a política do cone sul. Brasília e Buenos Aires, por muito que se identifiquem com a postura populista do demagogo-mor-sul-americano, e não é pouco com os actuais líderes, relembraram que os seus países têm mais responsabilidades na parte sul do continente do que o vizinho do norte.
Não obstante a nega, lá tratou o pseudo-biblista-bolivarista de juntar o amigo de Havana e o de La Paz, e celebraram um acordo entre os três Estados.
Resta esperar pelo resultado presidencial do Peru e, nos próximos meses, do mexicano. Terá, ou não, mais amigos no poder? No Peru esse é o sinal. No México não é tão certo.
Felizmente, na Colômbia, que escolhe este mês o seu Presidente, ou melhor, deve o actual Chefe de Estado renovar o seu mandato, dado pelas urnas, o señor de Caracas não vai poder contar com respaldo populista em Bogotá.
CMC
12:08:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Magritte[0.529/2006]
Alfa Tango India

Sobre um infeliz texto que o ilustre e estimado Espumante publicou, reconheço que com alguma ironia, só tenho a dizer que não lhe seria displicente encarar com humildade a ciência e a tecnicidade que desconhece.
Acontece que as ciências exactas são mensuráveis ao contrário de outras ciências ocultas que por aí proliferam.
Como sempre digo quando estas coisas surgem:
- quem domina a ciência, entrega;
- quem a não domina, especula.
E puxando a brasa á minha sardinha.
Imagine um piloto a sair de Lisboa com destino a New York baseado num pressuposto de que "ia acontecer". Não chegaria lá, certo?
Ao contrário da ignorância que lhe atribui, se o piloto se guiasse por especulações, talvez caísse em alto mar como é vulgar acontecer com gente do "direito, politólogos, economistas, gestores, ciências sociais e humanas, sociólogos, etc." A diferença é que enquanto os segundos não matam ninguém, os primeiros têm a responsabilidade de garantir a vida dos passageiros que transportam.
Ou então, num outro exemplo dirigido aos informáticos, se o algoritmo que eles (os informáticos) concretizam estivesse errado ou fosse susceptível de especulação, o meu caro Espumante estaria sujeito à imponderabilidade e um seu texto, em vez de ser publicado no seu Espumadamente poderia aparecer no Blog do site do Zoo de Tóquio.
Sobre os primeiros, os aviadores, estamos conversados.
Sobre os segundos, os informáticos, há que haver a percepção de que, assim como não tem capacidade (ou conhecimento) de fazer uma operação ao coração, embora possa ser operado, não conseguirá, sem ter preparação para tal, ser mais do que um óptimo utilizador dos instrumentos que eles lhes disponibilizam.
É tudo uma questão de bom senso.
LNT
2:55:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Miguel Telles da Gama[0.528/2006].............................................................O
Imagens fragmentadas dos filmes

Voltando ao habitual estilo fim-de-semana (se pensam que estou a falar de coisas leves vejam só uma das cenas cortados do Instinto Fatal II *) o que importa saber é que alguns(mas) do(a)s nosso(a)s mais ilustres visitantes do Porto já foram até à Galeria 111 ver uma das melhores exposições de Miguel Telles da Gama.
Fiquei sem saber se, para além da certificação da perita de que se fez acompanhar, gostou ou não, o que é decididamente importante e, principalmente, se comprou ou conseguiu compra de alguma das obras, uma vez que este pintor contemporâneo português tem por característica abrir as suas exposições com todos os quadros vendidos.
Sem esquecer que os tempos de crise não deixam igualmente de atingir quem se mostra nestas artes, sei que Telles da Gama vale pelo que faz (principalmente pelo que desenha) e uma visita ás suas exposições nunca é tempo perdido.
Rammemorare vai estar em exposição no Porto até 27 de Maio, entre as 16 e as 20 horas.
LNT
* Cheguei ali por aqui. Que a senhora Fátima te guarde Inácio.
12:58:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (9)




 
Jantar fim MES
[0.527/2006]
Ajuda ao Absorto

A foto que se reproduz foi retirada do Blog Absorto e refere os que participaram no jantar/festa de extinção do MES (Movimento de Esquerda Socialista).
Eduardo Graça, autor do Absorto pretende agora identificar os retratados.
Caso identifique algum indique o nome e número respectivo.
Poderá fazê-lo na caixa de comentários deste texto ou nesta do Absorto.
LNT
Já identificados:
1 - César de Oliveira; 2 - Eduardo Ferro Rodrigues; 3 - Paulo Bárcia; 4 - Eduardo Duarte; 5 - José António Vieira; 6 - Carlos Figueiredo
12:05:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (5)



sábado, abril 29, 2006
 
Assembleia da República[0.526/2006]
A pandemia da Deputação (take III)

Quem tem acompanhado este Blog sabe que sempre tive uma posição extremamente crítica em relação à forma como se explorou aquilo que na altura designei como Pandemia da Deputação.
Por um lado a Comunicação Social em busca do Furo e por outro a precipitação dos comentadores, transformaram um incidente sem qualquer gravidade nem caso nacional e mais uma vez ajudaram a abrir o caminho aos caterpillares habituais do "o que isto precisa é de um Salazar".
Estas acções, que recomeço terem sido viabilizadas tanto por quem tem responsabilidades acrescidas, como é o caso do Presidente da AR que as podia ter evitado se tivesse agido com bom senso, e o pôr-se a jeito de uma classe política que prima pela ridicularização das funções que desempenha, servem sempre os intentos dos que estão, antes do mais, interessados em combater o regime democrático e acabam, como sempre acontece na caça-às-bruxas, por misturar a água com o azeite.
Dos faltosos foi feita avaliação pública.
Muito poucos aderiram ao que considero ter sido a melhor atitude, isto é, pura e simplesmente a assumpção que a sua ausência é um direito que lhes não nega a Lei e abdicarem da apresentação de qualquer justificação, acatando o que determina o seu Estatuto e indicando que politicamente não admitem um controlo à la Funcionário Público.
Dos que justificaram as faltas não terão faltado os que apresentaram motivos para dar cobertura legal à falta. Muitos hão-de ter mentido e muitos outros faltado à verdade.
Dos que não entenderem mentir, alguns, injustamente, viram o seu nome lançado na Praça Pública por não ter sido aceite o motivo da falta.
Conheço a deputada do PS Celeste Correia há muitos anos, muito antes ainda dela ser deputada. Posso testemunhar o seu trabalho permanente, a sua dedicação ao bem público e em especial ás questões ligadas às Minorias e ao combate à exclusão. Fico sem palavras ao ver o seu nome, ao contrário de muitos inúteis que existem naquela Casa, ser estampado nos noticiários quando, depois de ter estado presente durante quase todo o tempo, teve de se ausentar para levantar um bilhete de avião que a levaria a Cabo-Verde para contactos essenciais ao acompanhamento daquela comunidade em Portugal.
Este é só um dos muitos efeitos nefastos que sobressaem da especulação ridícula que foi feita em volta deste, repito, insignificante caso.
Nem a Deputada Celeste Correia merecia esta publicidade, nem nenhum democrata em Portugal conseguiu melhor democracia com tudo isto.
Fica a lição que se espera venha a ter global aprendizagem.
LNT
9:03:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Cannabis[0.525/2006]
Charradas

Nos fins-de-semana não é meu costume abordar assuntos polémicos. No entanto, talvez por ser tempo de ociosidade um pouco mais prolongado, dediquei algum dele ao esparramento frente à televisão e acabei a escrever este Post na sequência do programa da SIC-N - "Toda a Verdade". Tratou-se de um documentário australiano dedicado à Cannabis e aos estudos que estão a ser desenvolvidos sobre o acompanhamento do seu consumo excessivo.
Primeiro tomei nota que a erva produzida hoje tem pouco a ver com a que se produzia nos anos sessenta. A planta de hoje, já manipulada, é de menor tamanho, apresenta menos folhas e desenvolve as extremidades em cabeças mais densas de flores e sementes com uma superior capacidade de concentração de elementos psicoactivos.
Depois soube que, ao contrário do espírito "Peace and Love" dos primórdios do consumo, a Marijuana é hoje consumida em cachimbos de água e de forma intensiva. Deixou de ser o charro-da-risada que circulava de vez em quando entre amigos, em festas de fim-de-semana.
CannabisO consumo inicia-se em grupos muito jovens onde já se detectam aumentos substanciais de casos de esquizofrenia e paranóia, tendo ficado em suspenso se esse mesmo consumo não será, por si só, um factor causador dessas mesmas doenças em pessoas que até aí não mostravam predisposição para as vir a contrair.
Não sendo médico nem agente de saúde, não me irei alongar nestes aspectos, preferindo fazer aqui uma outra primeira abordagem que se prende com a legalização destas drogas.
Quando se aborda o problema de legalização discute-se sempre a diferença entre drogas leves e pesadas e a distinção entre comercialização e consumo.
O problema, pelo que agora vejo, pode ser mais complexo devido à evolução dos métodos de produção que, tal como no caso em referência, podem levar a que, por exemplo, a planta por manipulação genética (ou aperfeiçoamento por cruzamento de espécies) possa resultar em produto que oscile entre o leve e o pesado.
Com o avanço da ciência e a comprovação científica que transforma o próprio tabaco num produto a erradicar, cria-se alguma estranheza na ligeireza com que é apresentada a pretensão da liberalização e legalização dos produtos derivados da Cannabis, não destinados a fins terapêuticos.
A ser provado que o aumento de seu consumo é directamente proporcional ao do aumento de casos de esquizofrenia e paranóia e ao acréscimo de casos de suicídio juvenil, há então que rever conceitos e repensar toda a problemática antes de avançar para a legalização.
Sei que este texto é ainda superficial e que nele se não aborda a questão da despenalização. Pretende ser um novo olhar sobre um assunto sempre presente na agenda política e poderá funcionar como início de debate.
LNT
8:37:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (7)



sexta-feira, abril 28, 2006
 
ElPoderd[0.524/2006]
Hard

Durante o almoço "muito vivo" de hoje, discutiram-se estratégias e conceitos, algumas e alguns em tom veemente.
Acabou com um desafio para que fossem apresentadas imagens mais concretas de práticas de higiene que têm sido sugestionadas em algumas passagens deste Blog, as quais nunca foram explicitadas abertamente.
Tentei argumentar com a responsabilidade de quem edita publicamente mas fui acusado de que, caso não eliminasse o cheiro bafiento deste Blog, ficava comprovado ser um espaço onde nos deixamos coagir pela auto-censura.
Para que não restem quaisquer dúvidas da minha inteira liberdade de expressão, publico a imagem à direita e convido a audiência a visionar por inteiro o filme de onde foi retirada. Alerto para o facto de conter imagens susceptíveis de chocar algumas pessoas mais sensíveis.
Espero ter deixado provada a minha coerência.
Tenham um bom fim-de-semana e não se esqueçam que:
O 1º de Maio é vermelho!

LNT
8:20:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
Nonstop[0.523/2006]
O Tugir, ou melhor, o LNT, errou.

Este texto parece aquelas pequenas caixinhas que os jornais publicam quando algum dos seus jornalistas mete os pés pelas mãos, coisa que fiz ali mais para baixo. (texto 520)
No apelo ao voto monstrengo finlandês, disse que Portugal não iria este ano ao Festival da Eurovisão, o que não só não é verdade, como ainda por cima nos fazemos representar com Coisas de Nada.
Pelo que agora tomo conhecimento, ainda não tive oportunidade de ver nem ouvir, diz-se que a nossa representação é bem mais sexy que a dos Lordi o que não impede uma votação de contrapartida se os nossos amigos LusoFinlandeses pedirem aos monstrengos a retibução devida às Nonstop.
Veremos o que resultará de mais esta Tecno-Luso-Finlandesa fusão.
Do erro, detectado pelo Pedro Sá, fica o pedido de desculpas à RTP e às Nonstop a quem desejo o melhor sucesso.
LNT
11:51:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (7)




 
Segurança Social[0.522/2006]
A questão da natalidade

As propostas ontem divulgadas pelo Governo para manter o Estado Social são positivas. Só a irresponsabilidade aconselharia a nada fazer, ficando à espera de um milagre. Não se sabe bem de onde.
Dos diversos pontos há, contudo, um senão. O incentivo à natalidade. Este é feito pela negativa. Penaliza-se quem não tem filhos, quando a posição mais adequada seria, apoiar quem tem filhos.
A demografia precisa de ser encarada. Trata-se de um dos mais preocupantes e fundamentais problemas das sociedades europeias. E se os imigrantes são essenciais, eles não podem servir de solução para tudo, especialmente neste domínio. A Europa não pode continuar tapar o Sol com a peneira.
Aliás, esperar contar apenas com a imigração para a base da pirâmide não desaparecer é um dos erros mais graves que se podem cometer. Aqui sim, o futuro fica comprometido.
CMC
10:50:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Bill Gates[0.521/2006]
A última da Microsoft

Quem tem um sistema operativo da Microsoft, tem também normalmente ligado, em automático, a função de Updates.
Quer isto dizer que, de vez em quando, a Microsoft (se quiserem leiam o MS-Windows) entra pelas máquinas dentro e faz a actualização (updates). Esta acção, que em princípio é boa porque garante a actualização do sistema operativo e das aplicações Windows, pode trazer alguns problemas, como, por exemplo, o mais recente de que muitos se queixam.
Todos o que têm associado aos browsers o QuickTime (Apple) passaram a receber, por cada entrada num Site ou Blog que disponibilize multimédia, tantas mensagens de validação como os ficheiros de multimédia disponíveis, o que não só é um abuso da Microsoft ao não reconhecer o iTunes como um aplicativo fiável, como é especialmente irritante para o utilizador que tem de estar sempre a validar os ActiveX.
Após alguma pesquisa consegui resolver o problema da seguinte forma (só para utilizadores do Internet Explorer e Windows XP):

Start > Control Panel > Add or Remove Programs > Set Program Access and Defaults > Custom > Chose a Default Media Player > (Seleccionar o Windows Media Player e seleccionar "enable" no iTunes e no Media Player)

A partir desse momento sempre que abrir um Site ou Blog já não lhe serão apresentadas as mensagens mas a leitura dos ficheiros de multimédia passar-se-á a fazer com o Média Player (com excepção dos ficheiros que não poderem por ele ser lidos e aí terá de novo fazer a validação apresentada) .
Confesso ser uma solução irritante mas foi a que arranjei. Trata-se de uma imposição dissimulada de um Player em desvantagem de outro, através de uma técnica de desgaste.
Claro que há outras alternativas para acabar com o problema:
- Ou passando a utilizar outro browser como por exemplo o FireFox (clik)
Mozilla FairFox
- Ou optando de forma radical por outro sistema operativo, o que já é mais difícil.
Fica a dica para quem quiser deixar de receber aquelas irritantes mensagens.
A escolha é vossa.
LNT
12:29:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (7)



quinta-feira, abril 27, 2006
 
Lordi[0.520/2006]
Vendo bem, os monstrengos até têm um ar doce

E como diz o pessoal português da Finlândia isto não custa nada até porque Portugal não vai ao Festival da Canção. *
E depois sempre fica aquela promessa do António de que:
Se os portugueses atribuírem 2 pontos à Finlândia garanto-vos que o país será notado - os viticultores do Douro e Estremadura agradecerão. Se forem 4 o turismo de Portugal notará a diferença no Outono e no próximo ano - os finlandeses prestam muita atenção ao que no estrangeiro pensam deles e não são nada mal agradecidos. Se forem seis preparem-se para uma invasão, ainda este verão, de meninas loiras com os cabelos despenteados e rapazes branquinhos/cor-de-rosa com mochila às costas. Já estou a ver a população tuga a duplicar... Se forem 8 ou 10 surgirá um movimento para localizar uma fábrica da Nokia em Palmela.
É tentador, confessem.
LNT
* (Pelo Pedro Sá fiquei a saber que, afinal, Portugal estará representado na Eurovisão 2006. Irei fazer um texto de rectificação)
11:06:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (4)




 
Israel[0.519/2006]
Sem falcões nos lugares chave

Estabelecido o acordo entre o Kadima e o Partido Trabalhista, viabilizando o próximo Governo, a política israelita, além de contar com novos intérpretes políticos no areópago do poder, vai, muito provavelmente, ter novas abordagens políticas. Senão repare-se, lugares chave no poder, como o de Primeiro-Ministro (líder do Kadima) e Ministro da Defesa (líder dos trabalhistas) não vão ser assumidos, como tem acontecido, por falcões.
Nunca pensei que o líder trabalhista tivesse sido bem sucedido eleitoralmente. Foi uma das surpresas da noite das eleições. De seguir, agora, o exercício de funções à frente da pasta militar.
CMC
7:44:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
A Política sem Dogmas[0.518/2006]
Duas boas leituras sobre a esquerda democrática

Duas obras interessantes, escritas por duas pessoas de esquerda, para quem se interessa pela reflexão política: Globalização um Processo em Desenvolvimento e A Política sem Dogma.
Se o primeiro livro reporta-se a uma intervenção do Presidente do PS, o segundo expõe um conjunto bastante interessante de reflexões feitas pelo actual Secretário de Estado da Justiça. Ambos os livros abordam e tratam temas actuais e bastante pertinentes.
São um bom ponto de partida para uma reflexão que a esquerda democrática precisa de fazer, de modo a encarar e responder aos desafios e obstáculos com que se confronta neste dealbar de século, que de certo só tem mesmo o incerto.
CMC
6:09:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
Bielorrússia[0.517/2006]
A Liberdade começa a pulsar na Bielorrússia

Mais um exemplo ultra democrático do regime de Minsk.
Aos poucos nota-se as brechas da ditadura.
A manifestação de ontem, que assinalava o trágico acontecimento de Chernobyl, e que afectou a Bielorrússia, é mais um passo em direcção à democracia.
Por mais detenções que executem, a Liberdade começa a pulsar.
CMC
2:03:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (6)




 
Irão[0.516/2006]
O respaldo de Moscovo e Pequim continuará?

Um dia antes do Conselho de Segurança da ONU receber o relatório da AIEA sobre o caso nuclear iraniano, o Presidente do Irão volta a chantagear o mundo.
Diz que os fins são pacíficos, mas não se cansa de reiterar o desaparecimento de Israel do mapa.
Hoje, o Chefe de Estado iraniano prevê que a conclusão do relatório da AIEA não vai ser abonatória para Teerão. Mas não terá a AIEA motivos para tal?
Rússia e China, outras das vozes importantes e com assento no CS, defendem o processo diplomático. Mas do mesmo modo que incentivam o Irão a desistir do processo, por outro lado, acabam por incentivar.
Amanhã pode haver mais luz sobre este tempo sombrio que paira no globo.
Certamente se Moscovo e Pequim alinhassem pela segurança global, Teerão sentiria ainda mais pressão. Por enquanto, vai encontrando respaldo nas duas capitais e como isso representa conforto para o regime teocrático.
Provavelmente Moscovo e Pequim continuarão a assumir uma postura dúbia. Mas o momento começa a requer clarificação de posições.
CMC
1:38:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
Magritte[0.515/2006]
Notícias da Capital

Hoje de manhã foi difícil chegar a horas.
Parecia que todos os carros tinham desaguado nas vias de Lisboa como se não houvesse FDM. Há-de haver, por aí, muita gasolina a crédito.
Serviu para ir ouvindo o RCP e uns cronistas engraçados que por lá debitam sobre generalidades e economia, para além do meu velho colega de carteira, Luís Norton de Matos, que fala das cousas da bola.
Fiquei a saber que o nosso maioritário-absoluto PM iria à AR para apresentar as linhas-mestras da RSSS.
Falaram disto e daquilo, da sustentabilidade da coisa que, se continua como está, colapsa em dois mil e troca o passo, de que serão beneficiados os que trabalharem além dos sessenta e cinco anos, de que já o HIATO * referiu a IS no seu discurso pós-liberal feito na AR apelando ao consenso para resolução deste tipo de questões, etc.
Espanto, quando oiço.
Recordo a leitura do Paradoxo de Abril, texto acertado do João Tunes, lido no dia anterior no AA, onde ele fala de servilismos vários.
Blasfemo, quando penso nesta cambada de eleitos a mastigarem coisas que lhes não pertencem, coisas que geriram mal durante décadas, coisa de onde desviaram milhões dos propósitos a que se destinavam, coisas de onde pagaram (e pagam) ordenados e mordomias chorudas a apaniguados e que vêm agora, com a cara de pau de quem não tem responsabilidades, passar a factura a todos que, ao longo de uma vida de trabalho, sempre contribuíram com parte do seu ordenado para aforro da reforma.
Dizia o tal comentador, de quem não fixei o nome, que a responsabilidade da tal falência se deve à alteração das premissas na concepção do sistema, isto é, à alteração da actual composição etária e ao crescimento do PIB abaixo dos 4%.
Nem uma única referência à gestão danosa que foi feita durante todos estes anos, nem uma única explicação sobre como consegue a Banca ter lucros e os fundos que deveriam capitalizar os dinheiros da SS só terem prejuízos.
E, no maldito engarrafamento desta manhã, perdido nestes pensamentos enquanto os alarves do costume passavam pela faixa de segurança e os mais espertos aproveitavam qualquer distracção para se encaixarem na fila ultrapassando os que já lá estavam, meditava na legião de pacóvios que somos, no rebanho paciente em que nos tornámos, no incompreensível sentir de um povo que acha bem que todas as Tias de Cascais que nunca trabalharam na vida, consigam ter uma reforma fraudulenta como se tivessem sido mulheres-a-dias e no ar ressabiado que apresentam tantos quando, finalmente apanhados na fuga ao fisco depois de décadas de se auto-apelidarem de "os mais inteligentes", têm a coragem de nos dizer que estão a ser roubados pelo Estado.
LNT

Definições e abreviaturas:
AA -
Água Lisa
AR - Casa da Democracia
BM -
Blogame Mucho
FDM - Fim-do-mês
HIATO * - Ele mesmo, o 0,6%.
* Hiato é uma marca registada do
Esguichador do BM, a quem aproveito para saudar
IS - Inclusão Social
PIB - Produto Interno Bruto
PM - Sócras
RCP - Rádio Clube Português
RSSS - Reforma dos Sistemas de Segurança Social
SS - Segurança Social
1:07:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (6)




 
Nixon[0.514/2006]
As leituras incompletas da rama

Ainda a propósito de leituras feitas pela rama, importa recordar mais estas duas personalidades, muito encaradas pela rama.
O da fotografia da esquerda vai continuar com a fama de escutar os adversários, fazendo esquecer o que fez enquanto chefe supremo da nação norte-americana, quer, por exemplo, na resolução do conflito do Vietname quer o passo,.Marechal Petain de gigante, que assumiu com Pequim, quando estabeleceu relações políticas com o Estado comunista, pouco esperado na época. Muito do que se passou na semana passada, nos Estados Unidos, com a deslocação oficial do Chefe de Estado chinês à terra do Tio Sam, e os negócios estabelecidos entre as duas potências, se deve ao trabalho feito no início da década de 70.
O da fotografia colocada à direita é conhecido hoje como o colaboracionista, quando foi um herói gaulês na I Grande Guerra Mundial. Mas tudo no Marechal parece reduzir-se a Vichy.
São personalidades com poucas qualidades reconhecidas pela generalidade das pessoas, mas que tiveram os seus méritos em momentos decisivos.
Devo referir que nenhuma das personalidades me desperta entusiasmo, mas mais do que catalogar, numa simples leitura de bom ou mau, importa assinalar os deméritos, mas importa também ter em consideração os feitos assumidos com validade.
Há quem goste, legitimamente, da simples e pura dicotomia. Leitura confortável, mas muitas vezes escassa e, por vezes, deturpadora.
CMC
12:55:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (4)




 
Stalin[0.513/2006]
Tugir monstrengo

Que nada falte a este democrático e livre Tugir.
Estes dois faziam falta à galeria. É certo que não ficará esgotada mas ficou composta.Kim Jong Il Afinal o Tugir em português, esse extraordinário Blog nas palavras de Maloud, é apadrinhado pelo surrealista René Magritte e tudo aqui cabe, até mesmo as deambulações pelos confins do Inferno.
Salvou-se o próprio Mafarrico que ficará para outra altura.
Em fim de ronda pelo escabroso, pelo menos fim na parte que me toca e voltando à Terra, um salto ao Paraíso Finlandês, terra do mel tecnológico, para apoiar o António na sua campanha de promoção dos Lordi a caminho do pódio no Festival Eurovisão.
Nos Blogs LusoFinlandeses, ou vice-versa, Há Mouro na Costa e Lusofin desenvolve-se forte acção de promoção daquele Grupo que pode ser visionado e escutado principalmente no Lusofin.
Condiz com os monstrengos publicados neste memorável dia a seguir ao Dia da Liberdade, embora com música mais conforme aos tempos que correm.
Fica a encomenda e façam o favor de dormir bem, tentando não transportar para os sonhos aquilo que ao longo do dia foram vendo neste Tugir em português.
Para pesadelos já chega o IMI que teremos de pagar até ao final do mês.
Até depois.
LNT
12:10:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (2)



quarta-feira, abril 26, 2006
 
Bin Laden[0.512/2006]
O Zoo da Blogolândia

Realmente, para este Blog parecer um Zoológico, só faltava o Marquês mais o seu leão de bronze.
Mas, animais à parte, há que lembrar ao meu parceiro social-democrata mais umas duas ou três coisinhas que pelos vistos ficaram pela rama dos rabanetes.

Por exemplo, aquela rama onde diz:
"Não devolveram, implantaram a Liberdade para todos. Pois por muito livre que a I República fosse, nem todos eram cidadãos à luz da época. Ou será que nos esquecemos que os direitos das mulheres, em Portugal, só surgiram com o 25 de Abril de 1974? Mas como o meu caro LNT não viveu na I República, esqueceu-se de referir isso."

Trata-se de rama alucinogénica, certamente, ou o meu caro amigo, companheiro e camarada Carlos não tem ideia de que os factos históricos têm de ser enquadrados no seu tempo? É que o meu amigo, a quem agora lhe deu para isto, parece ter-se esquecido que nos longínquos tempos da I República ainda se travavam lutas no sentido do voto das mulheres, coisa a que depois os nossos ditadores se esqueceram de dar seguimento. Não se trata, portanto, de ter vivido ou não na época, mas sim de enquadrar os factos na época histórica.
Já antes o meu ocupado parceiro bloguista tinha reafirmado a excelente cultura e inteligência do Professor António o que é manifesto nos seus anos de poder democrata pós vinte-e-oito-de-Maio. Só um homem culto e inteligente se lembraria de mandar assassinar os que se lhe opunham, ou, no mínimo, mandá-los torturar, espancar e encarcerar no Tarrafal e em Peniche (entre outras acções reveladoras de enorme cultura e inteligência a que agora ainda podemos juntar também uma dose de humanismo).
Finalmente os esclerosados da Brigada do Reumático, termo até agora utilizado para caracterizar outros senhores generais que prestaram menagem aos ditadores e que agora, com dois safanões da rama, servem para caracterizar os Homens que devolveram a liberdade a este povo manso e sem memória. Quanto a estes geriátricos, como sugere o meu jovem amigo, há que acrescentar que não vieram ao encontro de qualquer mole humana. Foram eles que fizeram a Revolução que, depois de já estar na rua, trouxe o povo, até aí silencioso. Foram eles que se arriscaram a acontecer-lhes algo semelhante ao que já tinha acontecido, uns meses antes, aos seus camaradas de armas que estavam arquivados para as bandas de Beja. Foram eles que puseram a cabeça no cepo, que arriscaram as suas vidas e a dos seus familiares. São eles os heróis da Revolução da Liberdade e merecem ser tratados com respeito.
Mas é como eu já te disse, meu caro camarada e amigo social-democrata:
A Primavera e o pólen que anda no ar parecem trazer suspensas partículas que provocam efeitos estranhos.
Mas isso trata-se, posso mesmo recomendar uns endereços...
LNT
Sobre a imagem:
Tinha-me esquecido de citar mais este grande vulto da democracia mundial. Fica igualmente retratado para juntar às imagens anteriores.
8:23:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
Marquês de Pombal[0.511/2006]
As dificuldades de interpretação

O Luís escreve, acertadamente, que um ditador não precisa de ser culto nem inteligente. Estamos de acordo. Mas esquece, ou omite, que estamos a falar de uma personalidade concreta. E, por sinal, goste-se ou não, e eu não tenho a mínima simpatia pelo senhor de Santa Comba Dão, a pessoa em causa reúne as duas condições.
Depois, em momento algum "casquei" em quem devolveu a Liberdade. Mas sejamos mais cuidadosos na abordagem. Não devolveram, implantaram a Liberdade para todos. Pois por muito livre que a I República fosse, nem todos eram cidadãos à luz da época. Ou será que nos esquecemos que os direitos das mulheres, em Portugal, só surgiram com o 25 de Abril de 1974? Mas como o meu caro LNT não viveu na I República, esqueceu-se de referir isso.
Retomando o raciocínio, não "casquei" em quem defendeu a Liberdade. Apenas, e tão só, referi, que há uma brigada do reumático num grupo de militares que considera que o 25 de Abril uma propriedade sua. Sempre que chegamos a este período do ano é vê-los, por aí, reclamando o 25 de Abril para si, como se não fosse de todos os portugueses, que ajudaram as tropas no dia 25 de Abril de 1974 a consolidar a mudança de regime.
Mas a leitura pela rama chega a ser tão arreigada, que até se chega a ler coisas onde elas não tão escritas. Agora vejo qualidades no velho ditador. Só um espírito condicionado pode dizer que o dito cujo não era detentor de sapiência. É evidente que os dois Presidentes do Conselho, dois ditadores, sublinhe-se, para que não haja dúvidas, eram inteligentes e cultos. Se isto é ser adepto? Enfim! (A César o que é de César!)
Já agora, caro Luís, mais um pouco e porque não um abaixo-assinado para ser retirado do centro de Lisboa a estátua de Sebastião José de Carvalho e Melo? Sim, ele também foi um déspota. No caso, e aqui sim, dispenso admiração ao trabalho feito pelo Marquês.
E se dúvidas restam, que elas não subsistam, pois só o 26 permite-nos falar em comunismo, salazarismo, ditadura e democracia à vontade e sem problemas. O 24 não.
... E dizia eu que não tinha tempo para blogar! Viva a Liberdade!
CMC
5:54:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Ditadores
[0.510/2006]
Tugir na galeria dos horrores

Este Post serve para mostrar ao meu parceiro de Blog que também sou capaz de publicar neste espaço umas carantonhas horripilantes.
Eu prefiro aquelas mais formosas que estão lá em baixo mas, se os fenos da Primavera criam estas alucinações, olhe, que seja!
Afinal o nosso ex-conselheiro de imagem parecia ter razão.
O que isto precisava aqui, para se tornar num Blog decente, era de uns machos bem musculados.
Aqui estão e espero que estejam (ou venham a estar) também a arder num certo sítio que eu cá sei.
Como já disse no comentário ao texto anterior, há quem trate dessas maleitas.
LNT
5:37:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
ditador[0.509/2006]
Infelizmente para Portugal, o senhor de parvo nada tinha

Com pouco tempo para blogar, mas o suficiente para ficar atónito perante a afirmação exposta mais abaixo: Ao contrário de Salazar, Marcello Caetano era um homem profundamente culto e sabedor.
Ora, ora... o senhor de Santa Comba Dão não só era inteligente e culto, como demonstrou durante várias e penosas décadas para Portugal a sua grande esperteza. Pois então como se justifica, por exemplo, tanto tempo no exercício do poder?
Mas a afirmação demonstra, também, pouca noção de quem era e o que pensava o vetusto ditador. Fica-se pelo mero rótulo.
Quanto à brigada do reumático, o problema não reside na idade, mas sim no pensamento.
Continua a leitura pela rama. Enfim, cada qual lê como quer e lhe apetece, pois a Liberdade concede-nos, felizmente, esse direito.
CMC
4:14:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (4)




 
Marcelo Caetano - Conversas em Família[0.508/2006]
Conversas em família e segundas-feiras especiais

Pior que uma semana com uma segunda-feira de manhã, é haver semanas com duas segundas-feiras de manhã. Se a esse facto somarmos o que temos de recuperar do que ficou por fazer no dia feriado, mais o resto que o próprio feriado fez inventar, então as segundas-feiras de manhã especiais podem assumir verdadeiros contornos de suplício.
Andando e aproveitando a hora do almoço.
Vejo que o meu comparsa social-democrata resolveu comemorar o vinte-e-cinco-do-quatro com uma evocação a Marcelo Caetano.
Para quem chama "Brigada do Reumático" aos que fizeram a Revolução, não foi mau. Diz o Carlos que "ainda é cedo para análises mais profundas, pois há feridas abertas que só o tempo sara".
Sem conseguir entender qual terá sido o objectivo daquele Post, talvez resultante de bolinhas de naftalina bolorentas existentes em alguma gaveta que abriu e onde encontrou recordações de coisas que não viveu, gostaria de lhe deixar aqui escrito que o brilhante Professor que evoca não causa qualquer engulho na sua reconhecida qualidade como Mestre de Direito mas sim na da recordação que deixou como Presidente do Conselho.
Sendo verdade que o tempo ainda não correu suficiente para balanços desapaixonados, também a é que as feridas, pelo menos as criadas pelas bastonadas que muitos levámos a seu mando, às vezes por motivos tão mesquinhos como o de escrever ou falar de coisas tão simples como a defesa da liberdade de expressão, já estão curadas.
Estas memórias não são "mero e banal rótulo". São só uma das muitas atrocidades daquela época que o meu jovem Camarada não tem, nem pode ter, e que contribuiu para aprofundar o isolamento e atraso deste belo País à beira-mar plantado.
Ao contrário de Salazar, Marcelo Caetano era um homem profundamente culto e sabedor e é exactamente por isso que se não lhe perdoa a incapacidade de ter transformado a sua Primavera numa estação de mudança, tendo-se deixar enredar no pior que nessa Primavera floresceu. Foi um tempo de alergias, de muitas alergias.
LNT
12:59:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
P1/74
[0.507/2006]
Convocatória

Certamente haverá poucos do Curso de Pilotos Aviadores Milicianos P1/74 que naveguem nestas águas. No entanto, aqui, no Blog dos Penduras e no WebSite P1/74 fica a convocatória para o almoço que iremos realizar na Lousã, dia 24 de Junho de 2006.
As inscrições estão abertas até ao dia 17 de Junho através dos eMail:
Mário Frazão: fimfrazao@netcabo.pt
António Rosa Gonçalves: antoniorg1@sapo.pt
Em breve serão dados novos pormenores no Blog dos Penduras
LNT
12:05:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



terça-feira, abril 25, 2006
 
último Presidente do Conselho[0.506/2006]
Para lá do antes do 25 de Abril

Só passaram 32 anos. Ainda é cedo para análises mais profundas, pois há feridas abertas que só o tempo sara.
Porém, há certas personalidades do antigo regime que merecem um olhar e atenção mais cuidadas, que não o do mero e banal rótulo, como o último Presidente do Conselho.
CMC
10:44:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
[0.505/2006]
Inéditos 25 de Abril
Imagens inéditas de outros militares no 25 de Abril de 1974.

Absorto e Tugir

Blogs participantes (por ordem de imagem) Absorto e Tugir em português.
Caso tenha alguma que queira acrescentar para publicação (referente a algum dos membros do Blog),
correio aberto em
tugir@mail.sitepac.pt
Basta dizer de que Blog vem.
Legenda: Foto 1 - João Mário Anjos - Eduardo Ferro Rodrigues - Eduardo Graça. Foto 2 - Luís Novaes Tito
LNT
3:07:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (8)




 
Irão/Iraque/Arábia Saudita[0.504/2006]
Diferenças

Há uma tese, proveniente dos Estados Unidos, que tem vindo a ganhar terreno, pretendendo argumentar a favor de uma intervenção militar.
Segundo a tese veiculada, o problema maior para a Comunidade Internacional confrontar-se com um Irão detentor de armamento nuclear deve-se mais ao regime de Teerão do que ao país.
A questão não está de todo completa. O caso deve-se ao regime e, também, ao país.
Quanto ao regime, não é preciso dizer muito, pois a postura do Presidente iraniano é excessivamente clara. Já em termos de país, o que dirão, não os iraquianos, agora dominados por xiitas e muito ligados ao Irão, mas, por exemplo, os sauditas, com quem as relações não são as melhores, e que não tem armamento nuclear e que vê no Irão uma ameaça?
Primeiro ponto a distinguir: este não é um problema com o terrorismo. Todo e qualquer tipo de referência neste âmbito é errado.
Segundo: uma intervenção militar, a ocorrer, no Irão não tem nada em comum com a do Iraque. Não se trata de derrubar a oligarquia política e religiosa do Irão, trata-se de impedir o desenvolvimento de armamento nuclear.
CMC
2:50:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
Salgueiro Maia - Carmo[0.503/2006]
Dia da Liberdade

E assim de mansinho, depois do adeus, entraram por aí, sacudindo essa mole mansa.
Foram de mansinho, pois foram, e fizeram o que agora parece inevitável, mas o não foi por quase meio século.
De manso, mansinho, baixaram à cidade, na altura mais jovens que alguns dos jovens de hoje, arriscando a vida às masmorras, ao exílio, à tortura, para dar a liberdade àqueles que hoje usufruem da sua heroicidade e se atrevem a troçar como se eles fossem traça.
Honra aos nossos Capitães de Abril.

Música (Som do Tugir em português)

LNT
12:01:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (7)



segunda-feira, abril 24, 2006
 
Torres Lutz[0.502/2006]
Inovação

Pela primeira vez na História da Blogos Mundial conseguiu-se uma fusão in-dígito.
A experimentação científica, como não podia deixar de ser, teve arquitectura ilustre. É um momento histórico revelador da suprema cumplicidade técnico-científica no espaço comunitário.
Esta memorável acção concretizou-se a poucas horas da comemoração de outro maior feito, esse sim impulsionador da abertura à cooperação europeia.
Lamentavelmente houve quem não percebesse o fervilhar e se tivesse perdido em questões menores, agora lamentando, amargurado, o impulso tecnológico que poderá ser exemplo da inventiva na mais recente aventura de voltar a dar novos Mundos ao Mundo.
Portugal no seu melhor.
Longa vida para Lutz Brückelmann.
LNT
10:57:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)




 
Basset
[0.501/2006]
O Top é a meta

O Tugir em português na senda do objectivo de ultrapassar qualquer um dos Blogs do Top Ten, inclusive os pornográficos, aderiu á estratégia da satisfação do cliente.
A última proposta feita continha implícito o pedido de divulgação de nova diva, razão bastante para a publicação da imagem que ilustra este texto.
Trata-se de Helga, a magnífica exemplar de Basset Hound, que deixou o nosso ex-conselheiro a tremelicar nas letras numa caixa de comentários lá para baixo e a ditar impropérios, qual Captain Haddock.
Veritas odium parit
LNT
10:45:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (5)




 
Irão[0.500/2006]
Ainda há dúvidas?

Uma vez mais, o senhor que quer ter poderio nuclear, afirmando que os fins são puramente pacíficos, tem mais esta tirada: O regime impostor de Israel não pode sobreviver.
Com pacifistas destes, quem tem dúvidas dos meios e dos fins?!
CMC
6:14:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (4)




 
Baleias[0.499/2006] (quase 500)
Esta coisa das escritas em Blogs

Parece-me útil, embora não necessário, fazer alguns apontamentos acerca dos textos que vou publicando neste Blog. A utilidade advém do facto de alguns que me lêem não me conhecerem o suficiente para saber quando uso ironia ou escrevo a sério, o que por vezes é objecto de más interpretações. Sem querer ser abrupto neste meu texto deixo algumas linhas da orientação pelo que me tenho seguido nestes três, a caminho de quatro, anos na Blogos.
O direito à diferença
O Tugir é escrito por duas pessoas diferentes que têm uma base ideológica, em princípio convergente, mas que, tanto em aspectos geracionais, como de experiência, ou ainda de formação académica e/ou profissional, têm diferenças substanciais. Daí, muito do que o CMC escreve tem muito pouco a ver com o LNT e vice-versa. Cada um é responsável e exprime o que lhe parece mais correcto. Quando apetece há polémica, mas nem sempre o facto de não haver implica concordância.
Pretende-se ter um espaço aberto, não um catecismo de mestrança e ainda menos um manual de comportamentos. O essencial é a liberdade total de expressão e o respeito pela opinião, o que não invalida o contraditório.
O direito à expressão
Neste fim-de-semana recebi alguns eMails que me acusavam de ter textos politicamente incorrectos principalmente devido a algum sentido machista pouco abonatório da minha condição de militante socialista.
Também aqui o Tugir está à vontade porque:
Em primeiro lugar, os textos são da minha exclusiva responsabilidade e não veiculam a minha condição política ou profissional. São resultado de um estilo literário onde consigo abstrair-me dos meus deveres sociais (podem mesmo chegar a ser anti-sociais, se para aí estiver virado);
Em segundo lugar, a liberdade de expressão, neste caso consubstanciada num estilo literário, pode não reflectir mais do que a liberdade de redacção.
Em terceiro lugar, não entendo a política como uma actividade assexuada.
Em quarto lugar, embora não escreva com pseudónimo (ou Nick como os info-incluídos gostam de chamar) não me sujeito a repressão na escrita criativa em favor de uma lógica da coerência que defendo. Este é um espaço de criatividade.
O direito à citação
Já não é a primeira vez que alguns demonstram perplexidade com citações que lhes faço nos meus textos.
Defendo para a Blogos a tese de que é uma comunidade alargada onde todos têm muito a aprender na troca de experiências, opiniões e contraditórios. (nunca uso o termo Blogosfera por entender que o seu espaço não se confina aos Blogs)
A minha formação nestas áreas já vem de longe, do tempo das BBS, Videotex e outros. Estou à-vontade para nem sequer rever na Blogos o deslumbramento das ciências novas e dá-me vontade de rir quando sinto gente que se toma muito a sério nesta forma de comunicação, convencida de que está no centro do Mundo.
É evidente que tudo o que aqui se escreve é comunicação pública, lida e interpretada por todos que lhe têm acesso e como tal sujeita a ressonâncias, manipulação e desinserções textuais. Tem a vantagem de ser registo escrito e a desvantagem de ser possível alterá-lo devido ao seu formato electrónico.
Como qualquer comunidade aberta, compõe-se de gente diversa e nela residem todo o tipo de pessoas, ideologias, intenções e gostos. Há uns que se aproximam mais daqueles com quem se identificam (na concordância ou na divergência) e com eles formam laços de maior cumplicidade. Há outros que se individualizam, que tentam liderar a opinião, que se não misturam nem querem misturas.
Opto pela postura de total abertura e de completa liberdade. Escrevo o que me apetece, permito comentários nos meus textos, respondo a quem me apetece, ignoro quem me apetece. Respeito quem me respeita, brinco com todos e principalmente entendo que esta é uma actividade lúdica com a vantagem de ser pública e como tal comportar também a característica de mensagem muitas vezes dirigida e até codificada.
Gosto de incluir nos meus textos provocações e referências a outros autores que leio e uso citá-los, ligá-los e picá-los.
A esta interactividade construída no hipertexto designo por estilo de escrita mutante, onde muitos dos subentendidos têm ou são respostas contidas nas agulhas das ligações.
(Chamo a atenção à posição dos olhos em alvo fixados no palavrão TICC).
O direito ao absurdo
Quem se convencer que todos os textos publicados são ao correr da pena que se desengane. Também os há, é verdade, e até há alguns que só foram publicados por instantâneos de insanidade. Mas há muito mais, há muito trabalho de elaboração, de pesquisa, de reflexão, de ponderação, de coragem e principalmente muito gozo, até nos subentendidos dirigidos só para aqueles que já conhecem as manhas. Há quem diga haver aqui uma "escrita alternativa", seja lá o que isso for.
Por exemplo, o texto 492/2006 só viu a luz do dia (ou melhor, só foi estampado na pantalha) depois de horas de pesquisa, tanto de imagem, como de leitura, como de intenção. Cada palavra tem o seu próprio significado e o conjunto uma significância muito para lá do que se apurar se lido em diagonal. Aquilo é uma obra de arte.
Explicado tudo isto (o absurdo) resta-me a consolação de saber que só sou lido por quem o quer fazer. Felizmente o Tugir não é um manual escolar de uma disciplina nuclear.
Acabando no início, há que distinguir a ironia do texto sério. Façam de conta que estão interessados nessa destrinça.
LNT
12:52:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (5)




 
Palácio das Necessidades[0.498/2006]
Leitura pragmática da realidade

Subscrevo a maioria das palavras do senhor Ministro.
Parece que recuperou a forma política, depois do episódio dos cartoons terem beliscado um pouco o bom trabalho que tem vindo a efectuar nas Necessidades.
A intervenção é a última hipótese, mas nem por isso deixa de a ser.
O assunto é delicado, mas será muito mais dramático a posse de armamento nuclear por parte de Teerão.
CMC
11:56:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Winston Churchill[0.497/2006]
Este CDS corrobora a máxima de Sir Winston

A ter em conta as notícias do passado fim-de-semana, que dão aos adversários do Presidente do CDS uma vitória em termos de delegados eleitos, é bem possível que o próximo Congresso dos democratas-cristãos revele uma nova surpresa, como aconteceu no ano passado, com o-candidato-mais-do-que-favorito sujeito a perder a eleição interna.
Os fulanismos internos aumentam, à medida que a credibilidade externa de um partido que esteve há bem pouco tempo no poder se desbarata.
Com militantes assim, quem precisa de adversários políticos?
Já o vetusto Winston dizia ao jovem parlamentar conservador, os nossos adversários estão nas outras bancadas políticas. Os nossos inimigos estão cá dentro, no nosso partido.
Lamenta-se que um grande partido português chegue a este ponto. É a democracia lusa que fica fragilizada.
CMC
11:14:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
protestos CPE
[0.496/2006]
Ainda a propósito do CPE

Vale a pena ler a entrevista de um escritor francês cedida ao DN.
"O movimento anti-CPE é conservador, quer segurança laboral. Não é um movimento que deseja uma sociedade nova. É um movimento que quer agarrar-se a formas antigas da sociedade."
CMC
1:13:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (6)



domingo, abril 23, 2006
 
Portugal[0.495/2006]
Ir mais além

Sem oposição em Portugal, as duras questões formuladas ao Governo, ao fim de um ano de governação, surgiram, na passada semana, por três relatórios, de outras tantas instituições, nada abonatórios para o país e para o futuro dos nacionais. Vê-se ou não luz ao fundo do túnel, depois de meia década a penar?
Uns prevêem a continuação e a possibilidade de aprofundamento da crise. Outros diminuem o toque de alarme. A situação não é a melhor, mas já esteve pior.
O Governo já assumiu políticas que agradam pouco aos interesses instalados, durante o primeiro ano, e terão os seus frutos a médio prazo. Porém, o Governo tem de ir mais além. Não basta equilibrar a situação, importa preparar o país, independentemente das conjecturas que se esboçam.
O caminho assumido no campo da Ciência e Tecnologia é um dos bons e importantes passos dados pelo Governo. Mas um dos passos fundamentais, tem de ser dado no interior do Estado, na modificação da estrutura. Aqui a mudança precisa de ser maior, muito maior do que aquela que já foi assumida.
CMC
11:16:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (2)




 
Hamas[0.494/2006]
Não é tudo a mesma coisa

Seria importante que algumas mentes, no Ocidente, tirassem ilações da posição do Hamas perante as declarações do foragido com nacionalidade saudita, que pretende colar-se ao drama palestiniano.
Os palestinianos, melhor do que ninguém, sabem que a maioria dos países e associações árabes, inclusive as terroristas, têm sido os seus maiores coveiros.
CMC
10:31:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (1)




 
Ferrari[0.493/2006]
O vermelho sempre à frente

Mais uma vitória vermelha.
Deve ser a cor universal do bom gosto.
LNT
7:39:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (3)




 
Cognac Room[0.492/2006]
The brandy room, the naked Moore and JPT Pfeiffer

Isto vai-se compondo. Finalmente descobri o nicho de mercado que poderá fazer este Blog descolar das trezentas vistas diárias dirigidas, para o Top Google dos enganos. Estamos a negociar uma equipa global e fiável. Chegam-nos conselheiros do corno de África e do tesão tecnológico finlandês, cada um com o seu saber na imagem e na arte de bem cavalgar o Google toda a sela. Do Porto, da cidade da pornografia futebolística (alguém viu a pouca-vergonha no Penafiel?), chega, por sua vez, a assessoria em protocolo, o chá das cinco, dedinho espetado e boas-maneiras.Ingrig Bergman
A janela-de-oportunidade que se abre agora, identificado o público-alvo, será fidelizada pelos ensinamentos desta capaz equipa pluridisciplinar.
O especialista de imagem, ainda um pouco perdido no Gin Tónico, remédio eficaz para o paludismo, fala de Pfeiffer como filha de Lange, diz que prefere a maturidade de Jessica e (penso que propositadamente) esquece Moore. Imperdoável para consultor de imagem.
Mas faz pior. Ignora o símbolo da qualidade suprema do género e, num lapso pouco digno de profissional, não menciona a diva, a deusa de Sam. Pimentel (na imagem abaixo) passa por Ingrid como cão por vinha vindimada e faz orelhas moucas ao bom senso.
Adiante, porque se percebe que o objectivo não é a qualidade mas o marketing, independentemente do produto em venda. Afinal, se a publicidade até vende políticos medíocres, porque não persuadir o povo faminto para barrigadas macacóides em desfavor do Time Goes By.
Já o nosso finlandês tecnológico não se perde com ninharias e receita doses cavalares de linguagem gringa para fazer disparar o que interessa.Jack Nicholson.jpg Ele sabe que mais do que de boas pernas o que isto precisa é de boas conversas e que se a Nokia é considerada tecnologia de ponta, ela, a ponta, é um bem tangível se nos quedarmos nos preliminares. António sabe e aconselha a língua, à boa maneira dos países frígidos, para desinibir o disparo: - O incremento sustentado da procura sem obtenção do clímax a que obrigatoriamente se sucede a queda abrupta pós-orgásnica.
Muito bem, a tecnologia aplicou-se, a conselho, logo no topo deste texto para que não restem dúvidas. Aguardemos os resultados.
Claro que no tal nicho de mercado agora descoberto ainda há lugar a outros mais pequenos desenvolvimentos, avozinhos que se dão a conhecer em reuniões palacianas, o que lhes será fatal a curto prazo, por efeito da tese da transparência (*). E aqui Ingrid é fundamental, porque não se dança tango na cadência do Adufe.
Desenvolverei então, no dia em que o porno-dragão (sim, que vi na TV os adeptos, em dia de vitória, exibirem cascóis com o dizer "SLB - Filhos-da-Puta") se sagrou uma vez mais, a competência sensual evocando deusas.
Também com agremment político uma vez que a paridade se fez aprovar em segunda votação. Afinal, bem vistas as coisas o Tugir em português apurou, após esforçada análise, que ainda não tinha atingido o patamar exigido e havia bastantes mais imagens masculinas (Bush, Barroso, Alegre, Blair, Santana, Chavéz e Ahmadinjad, por exemplo) do que as do género que é mais para o nosso género.
Lindas meninas
A acusação de que este Blog se pode tornar numa sala de fumo e cognac é profundamente injusta. Ingrid, tal como outra diva que hei-de retratar, a minha musa Meryl Streep, serão sempre bem-vindas neste clube de cavalheiros onde não prescindimos de uma boa companhia por cada trago de Remy Martin.

Música (Som do Tugir em português)

Já quanto aos charutos, desde que se consiga manter a performance, textura e humidade, deixaremos ao cuidado das verdadeiras apreciadoras. Para nós bastam os Davidoff, La Gloria Cubana e Cohiba. Coisas de Lordes, de gente de bem.
LNT
(*) A teoria da transparência: Há uma idade a partir da qual as vemos, mas elas parecem olhar através de nós.
Nota: Para melhor leitura deste texto há que conseguir visionar as imagens. Como a Telepac insiste em manter o seu péssimo serviço (já entrámos na 4ª semana de avaria) talvez com refresh (na barra de funções) consecutivo tal seja possível.
1:26:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (23)



This page is powered by Blogger. eXTReMe Tracker